As coisas não estão a correr bem com o Coração de Lobo. Tem sido terrivelmente frustrante. Sinto que há uma boa história ali, que os elementos que eu tenho andado a misturar vão dar qualquer coisa de interessante, qualquer coisa que me vai dar gozo escrever. No entanto, o fulcro da história continua a escapar-me e sem isson não consigo definir um outline decente. Tudo o que tenho agora é a parte da história que antecede o início da narrativa (que é só basicamente a viagem de Syndel-Ty até ao deserto do outro lado das montanhas) e uns quantos factos soltos sobre as personagens e a situação.

 A pior parte é que sinto o tempo a fugir-me. Não quero começar o NaNo sem um outline. Fiz isso em 2005 – Scotch & Água Quente, a minha primeira entrada. Tudo o que tinha eram umas quantas personagens e uma vaga ideia do crime e do criminoso. Consegui chegar às 7000 palavras e bloqueei.

Suponho que, se não conseguir fazer um outline decente, posso fazer o NaNo de forma oficiosa e aproveitar o tempo para acrescentar 50000 palavras ao Mountains to Climb. Mas vai ser como assumir a derrota desde o começo.

Acabei o outline para The Starlight Ring. Agora quero deixá-lo descansar uma semanita ou assim e revê-lo, acrescentar alguma informação quanto ao tempo e o espaço e everificar que não existem “buracos” na história.

Entretanto, tenho o outline do Mountains to Climb para continuar. Esse ainda vai demorar algum tempo. Os pontos de vista multiplos estão a dar-me um trabalhão.

E claro, tenho de começar o outline para o Coração de Lobo, que é a minha prioridade para este mês. O problema é que ainda não consegui estabelecer o  conflito principal, embora já saiba porque o Lorean demora mais de 20 anos a regressar a Gheithindel e em que ponto da história é que quero começar a narrativa.

O dia correu bastante bem, apesar das minhas enxaquecas habituais terem aprendido um truque novo: uma dor na nuca como se me estivessem a espetar o cérebro com um ferro em brasa. Nada que uma sesta não resolvesse, apesar de ter tido sonhos muito estranhos sobre uma base numa ilha a ser atacada por uma gosma primordial qualquer que tinha a capacidade de absorver gente e coisas e utilizar tudo o que absorvia para alterar a sua morfologia. Soa-me a um filme de série B prestes a tornar-se fenómeno de culto. A mattel até podia resuscitar aquele velho “brinquedo” que era pouco mais que um balde cheio de ranheta artificial.

Apesar disso, consegui completar três lições do 2YN e ler a informação para as três seguinte. Só não fiz as tarefas porque consistiam em partilhar excertos do romance e eu ainda nem acabei o outline do primeiro livro.

Adicionei mais 5 phases ao outline para o Mountains to Climb. Estou muito satisfeita; este capítulo corresponde a uma parte de transição que estava muito pouco desenvolvida no meu outline primitivo.

Escolhi qual das ideias que tenho em “lista de espera” é que quero trabalhar durante of NaNo. Tinha pensado em escrever a partir de uma ideia que me ocorreu há um par de meses, mas ela ainda está pouco desenvolvido e eu ia acabar por ficar pelo caminho. Também pensei em trabalhar The Waif, mas a estrutura desta história é demasiado complexa para o NaNo. Acabei por decidir trabalhar na primeira sequela do Sangue de Dragão. A ideia já está bem firme na minha cabeça, já tenho vários pontos da história definidos e já conheço algumas das personagens, deve tornar as coisas mais fáceis. Vou chamar-lhe Coração de Lobo.

Publicação
– Ponderar mercados para histórias e artigos em progresso

Saúde
– Melhor alimentação
– Exercício diário
– Perder 2 Kg
– Gongyo duas vezes ao dia
– Meditação e visualisação diárias

Setembro foi um bom mês. Não consegui completar todos os meus objectivos, mas escrevi bastante mais que em qualquer outro mês este ano. Estou realmente a voltar à antiga forma, ainda que lentamente.

Desenvolvi uma nova maneira de manter controlo sobre os meus objectivos. Envolve uma tabela semanal de tarefas e marcação de tarefas concluídas. É um pouco fastidioso, mas neste momento parece-me a única maneira de manter as coisas sobre controlo.

Há uma série de pequenos maus hábitos que ando a tenatr mudar, mas como são coisas pequenas, normais, do dia-a-dia, muitas vezes esqueço-me de fazer o que tenho a fazer e acabo por cair na má rotina do costume. A tabela ajuda.

Uma das coisas a que tenho de me habituar é fazer actualizações mais frequentes neste blog. Ultimamente quase só tenho escrito no lj.

O mês de Setembro tem estado a correr bem. Até agora foi o mês em que mais escrevi. Não que esteja completamente satisfeita, ainda estou longe de voltar à minha produtividade normal (1500/2000 palavras por dia em média), mas já é um bom progresso.

Estou finalmente perto de acabar o primeiro capítulo do Mountains to Climb. Os meus capítulos costumam andar por volta das 2000 palavras, os deste livro vão andar à volta das 4000 ou 5000 palavras. É o que dá estar a trabalhar com múltiplos pontos de vista.

Estive a fazer umas projecções ontem e, pelos meus cálculos, o livro vai acabar com umas 120000 palavras. Bem mais do que o meu habitual de 80000. Este livro é mais complexo e, como já disse, os múltiplos pontos de vista também contribuem para aumentar o número de palavras.

Esta manhã, enviei mais 7 cartas de candidatura espôntanea a tantas outras editoras. Já que não consigo colocação como professora, ando a ver se consigo pôr em práctica a pós-graduação para Técnicos Editoriais. 

Agosto não correu nada como planeado. Mesmo assim, consegui alguns progressos. Espero que Setembro seja bem mais produtivo.

Escrita
– Escrever todos os dias
Mountains to Climb
— Completar outline
— Escrever 2 capítuloss
2YN: Book 1
— Completar outline
— Escrever 2 capítuloss

Publicação
– Procurar mercados para as histórias concluídas
– Fazer uma submissão

Saúde
– Melhorar a alimentação
– Exercício diário
– Gongyo duas vezes ao dia
– Meditação e exercicíos de visualização diários

Pessoal
– Enviar candidaturas espontâneas a editoras – 2
– Procurar anúncios de emprego na Internet e nos jornais
– Planear objectivos diários
– Definir prioridades semanais
– Seguir horários regulares tanto quanto possível

O título não é grande coisa, eu sei, mas tenham paciência: apanhei uma constipação e entre a febre e a medicação, estou um bocadinho burra.

Decidi parar de lutar com The Unraveller. Não estava a correr bem: não conseguia sentir as personagens como indivíduos, cada cena começava a parecer-me absolutamente idiótica, não conseguia visualizar o que estava a contecer como costumo conseguir fazer.  Por isso, enfiei-o na gaveta, ou mais especificamente, na prateleira, depois de nove meses e só ter conseguido ecsrever cerca de metade do livro (neste momento tem umas 44000 palavras).  Talvez noutra altura, depois de ter concluído os projectso em que estou a trabalhar, eu consiga rever o que tenha e realinhar a história.

O que me fez finalmente tomar esta devisão foi todas as personagens de Moutains to Climb terem subitamente começado a falar comigo, até algumas da personagens menores, que estão a começar a desenvolver histórias secundárias próprias.  Escrevi MTC originalmente como um guião; acabei-o em Dezemnbro mas estava longe de estar satisfeita com o resultado: parecia-me que havia mais história a contar do que um guião de 120 páginas me permitia e não me sentia nada convencida quanto aos motivos e atitudes do vilão, eram demasiado aleatórios. E de repente, nestes últimos dias, as ideias começaram a reproduzir-se e a encaixar-se perfeitamente nos devidos lugares. Quer-me parecer que a febre deve ter deixado a cabra da minha musa K.O. Tem sido óptimo – só espero que eventualmente, o mesmo aconteça com The Unraveller. E se eu não tiver de ficar doente para isso, ainda melhor.

Também voltei a trabalhar no meu 2YN. E já não era sem tempo: já tinha 16 lições em atraso. Estou muito entusiasmada com este projecto. É uma triologia de piratas com uma protagonista feminina.  Já tenho uma série de excertos escritos e uma história muito básica delineada para cada volume. Estou muito satisfeita com os resultados até agora.

Foi uma semana pouco produtiva. Tive imensa coisa a tratar. Nem acredito que o meu pai já morreu há nove meses e ainda andamos a braços com a burocracia.

Para piorar tudo, estou com uma crise de sinusite.

Acabei por não escrever muito e o que escrevi provavelmente vai precisar de ser completamente revisto. Nem sequer vou fazer planos para a semana que vem. Nunca sei quando é que estas crises desaparecem.

Vou só tentar escrever o mais que possa para The Unraveller.

Também não sei como vai estar o meu acesso à net. Estou a mudar o serviço de ADSL da Sapo para a Clix e não sei que mudanças é que isso vai implicar.

OBJECTIVOS
— AugNoWriMo – 1452 palavras/dia (10164 total)
— Delinear uma premissa mais sólida para The Unraveller
— Fazer alguns dos exercícios do Mass para The Unraveller
— Gongyo – 2 vezes/dia (14 tarefas)
— Meditar – diário (7 tarefas)
— Exercício – se possível

PRIORIDADES
— AugNoWriMo
— Premisa para The Unraveller